sábado, 23 de agosto de 2014

Quimera dos Tempos

Trinta graus no inverno
A vida é a estação do inferno
Está na hora de o mundo acabar

A cabeça emerge do peito
Um coração tem na coxa o leito
Na língua, o escalpo no mar

O sol nasce, a coruja pia
A lua em pináculo, um galo, então, mia!
Orgias de células em gema âmbar

Sobre pirâmides, cruzes
Sob o lodo dos pântanos, luzes
Vida e morte trocando de lar

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Simão Preocupado

Simão, invejoso, leu um poema de um amigo, e achou-o tão bonito e bem escrito, tão distante das superfícies e ao mesmo tempo não tão gelado quanto a profundeza, que, não sorvendo sua amargura, correu a ler um dos seus para se sentir melhor. Mas se conseguiu, Simão nunca disse...

domingo, 17 de agosto de 2014

Lógica da Prevenção

Rindo dos capitalistas, Ramão considerou que fosse lógico que Stalin e Mao construíssem estátuas de si próprios; se não fizessem, quem faria? 

Romances Anarquistas

O espertalhão do Nuno, revoltado, rebelde, amante dos ideais utópicos anarquistas, disse que vai votar no Eduardo Jorge, porque tem absoluta certeza de que este não vai engrenar na Máquina...

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

A opinião de Procópio vale nada...

Procópio não gostava de falar de beleza, mas destacou a Lília Cabral, que tem os olhos bonitos, a boca bonita, o nariz bonito, as bochechas, as maçãs do rosto bonitas, os dentes bonitos, só que é feia...