terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O Pastor Iradinho e a Realidade Ultrajada

Andou um pastor de não sei qual igreja, norte-americano (pelo que eu lembro), brabo, sapateando, grunhindo, babando porque soube que numa livraria encontrava-se a Bíblia na seção de ficção. Tudo bem que essa minha informação não tem lá muita credibilidade acadêmico-científica (eu simplesmente não lembro da igreja do cara, não tenho certeza de sua nacionalidade, nem do nome da livraria - se é que isso teria a mínima importância), mas em todo caso, imaginemos a situação, já que ela é totalmente plausível. Recordo que a reportagem em que li sobre, dizia que o homem ficou possesso (que ironia) e parece que (saudades da memória) foi protestar (tenho quase certeza que era protestante, mesmo) quanto ao absurdo daquele estabelecimento profano.

Falando sério, agora, (se é que é possível), vamos ponderar: um livro em que já breve em seu início tem uma mulher que nasce da costela de um homem (esse, em seu particular, germinado do barro); essa mulher, logo depois, tem argumentações com uma cobra (e o réptil é argumentador dos bons); lá pelas tantas, o mundo sofre uma catástrofe terrível e é totalmente inundado, salvando-se somente os passageiros e os tripulantes de um imenso baú flutuante que contém meia-dúzia de pessoas, e nada mais nada menos que um casal de TODAS AS ESPÉCIES DE ANIMAIS E PLANTAS TERRESTRES DO PLA-NE-TA!!!; em seguida, o Mar Vermelho se abre ao meio, permitindo que algumas milhares de pessoas o atravessem de um lado a outro sobre seu leito; um homem vive dentro de uma baleia; um outro sai voando numa carruagem "Star Trek" e nunca mais aparece; e mais coisas vão acontecendo; um cidadão dialoga com sua jumenta que se mostra mais inteligente e ética do que ele; e assim por diante, até que, na parte principal da história, uma virgem dá à luz um filho que, por sua vez, cresce e lá pelos 30 sai a caminhar sobre a água, transformar água em bebida alcoólica, ressuscitar mortos, e ele próprio, depois de executado, levanta da tumba e se manda!; e esse pastor queria que esse livro estivesse em qual seção que não a de ficção?! 

...

Talvez na de comédia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário