domingo, 3 de novembro de 2013

Poeminha Revelador

Aquele poema, tão simples
Sempre lembro de ti
Por que? 
Porque gostas tanto dele
Por que? 
Não sei
Às vezes o cultor lê 
Aquilo que o poeta não percebe
Em si

Nenhum comentário:

Postar um comentário