quinta-feira, 2 de maio de 2013

"Você"


Eu tenho implicância com "você"
"Você" me soa tão vulgar
É um tanto alienígena, "você"

Só de pensar em "você"...
Trisneto de "vossa mercê"
Esse, tão velho, e esquecido
Tão nem mais usado

Descendente de "vossemecê", o impopular
Então genitor de "vosmecê"
(Alcunhado e esculachado por "vassuncê") 
Eis "você"

A mim, "você" não serve
Eu pouco uso "você"
Com um pai que nem "vancê"
Só podia sair "você"

"Tu"?
Mais familiar
Popular do outro lado do Atlântico
E aqui, confuso

"Tuas" ações ditas corretamente
Parecem metidas à besta (ainda que tão bonitas)
E faladas tal qual "você"
Tão banais quanto "você"

Nesse pandemônio trivial
Que me tira o sono quando escrevo e falo
"Vocês" são apenas coadjuvantes 
Que brilham no espetáculo do que mais me intriga:
"Eu"...

Nenhum comentário:

Postar um comentário