quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Terremotos e Incêndios


Quando houve o terremoto no Haiti, em 2010, um bispo, ou cardeal (um desses velhos de dentaduras de ouro), afirmou que a catástrofe ocorreu por conta de uma represália divina às feitiçarias cometidas por aquele povo, quando da colonização francesa na ilha. 2010! Estamos falando do ano de 2010! Não é uma referência aos séculos XIX, XVIII, XVII, e cada vez mais pra trás. É no fim da primeira década do século XXI. Então estamos nos referindo a um decrépito caduco bem cara-de-pau, que determinou o desapontamento de "Deus" e como foi a "Sua" maneira de expressar "Sua" decepção.

Me perguntei o que teriam feito aquelas pessoas mortas no incêndio de Santa Maria. Talvez pactos escabrosos com o demônio; sodomias e "gomorrias"; sexo com animais; baseados enrolados com folhas da Bíblia; falta de pagamento do IPTU... 

Um carinha deu a resposta em rede social - um desses crentes, títeres de pastores: interpelou que quantos desses tiveram convites para ir à igreja na mesma data da tragédia, mas preferiram "se divertir". Sim, assim mesmo, entre aspas... "se divertir". E como quem já tivesse avisado, deu de ombros e anteviu a chegada de muitas dessas almas ao inferno, onde realmente iriam queimar.

Cara, esse "Deus" me dá medo. Mas eu me borro de medo! Embora eu espere pela "Sua" inexistência, isso não significa que o "Magrão" não esteja lá, esfregando as mãos, levemente curvado em seu trono, esperando para me aplicar uma e me olhar chorando como um nenê na lava satânica. Ora, eu não vou à igreja. Não vou mesmo. Muito menos sustento cretinos em altares e púlpitos, comprando indulgências. Sim, porque esse "Deus" vende indulgências. Durante a Renascença, homens - veja bem, homens - questionaram, se rebelaram, foram excomungados, queimados, aconteceu o diabo a quatro com essa gente, por se mostrarem contrários ao comércio de religião. Só que no final das contas, esses heróis de batina se tornaram astutos homens de negócios. E suas religiões rebeldes viraram máquinas de fazer dinheiro, arrecadadoras de dízimos fartos e perdões a juros altos. Pois onde há igreja, há mercado. E "Deus" continua nessas igrejas e, de acordo com seus emissários, condenando quem não frequenta "Sua" casa.

Em Porto Príncipe, os haitianos eram feiticeiros malignos, evocadores de espíritos sombrios, crias de Satã, amantes dos diabos... pelo menos segundo aquele cardeal. Por esse motivo, foram castigados com um terremoto enviado por esse "Deus" ciumento. Mas não paro de me perguntar: que sacrilégio teriam cometido esses duzentos e tantos jovens, mortos em Santa Maria? Alguns espíritos bondosos que habitam esse planetoide rezam pra que esse mesmo "Deus" conforte as famílias pesarosas. Mas que eles não comentem isso com nenhum representante "Dele"... Algum pode se sentir ofendido em "Seu" nome...

Nenhum comentário:

Postar um comentário