terça-feira, 2 de outubro de 2012

Carnívoros "Greenpeace"


Eu não sou vegetariano, pelo contrário, sou bem carnívoro. Admito que aprecio demasiadamente carnes de todos os tipos: bovinos, ovinos, aves, peixes, moluscos... Inclusive, tenho apreço mesmo pelas carnes mal-passadas (pingando). Mas, ainda assim, sou contra o maltrato aos animais. 

As "campanhas" vegetarianas vêm tratando o consumo de carne pelos seres humanos como algo não natural. O Homem é carnívoro porque há algo na carne do qual ele necessita para sua saúde. A humanidade não come madeira, pois sua biologia não carece. Do contrário, teríamos algo a mais em comum com os cupins. 

O fato de eu apreciar e comer carne não significa que seja indiferente ao bem estar dos animais. Sou veementemente avesso ao seu sofrimento. Eu como o material de seus corpos já abatidos, porém não os torturo. E com certeza me negaria a alimentar-me da carne de um bicho antes torturado. A questão de se os abatedouros submetem os animais a suplícios não tem a ver com aqueles que comem carne. Tem a ver com as ditas autoridades. Elas são quem tem o dever de fiscalizar se isso acontece.

Os animais, de qualquer maneira, morrem. E onde não há amadorismo e displicência, eles são muito bem tratados até o momento de seu abate (ora, até sua carne perde qualidade quando de seu sofrimento). E perecem de forma tranquila, mesmo se comparada sua morte por abatimento, com seu falecimento natural - de velhice, com a falência dos órgãos, pouco a pouco. A maior parte das brutalidades acontecem com bichos que nem estão no nosso cardápio, mas nas ruas, nos circos, nas exposições fúteis de mascotes - com as apurações de raças - , na confecção de cosméticos, e nesses rodeios patifes...

De qualquer forma, ainda acho nobre a luta daqueles que se abstêm de carne e optam por vegetais para evitar o martírio dos animais - ainda que muitos se alimentem de vegetais os quais tubérculos, são raízes, que, depois de retirarem-nos da terra, acabam por causar a morte de seres vivos, porque, sim, os vegetais são seres vivos, tanto quanto os humanos. 

Pode ser que minhas palavras pareçam um tanto frias, em se tratando desse assunto. Mas é preciso deixar claro que não necessariamente deve-se abandonar os hábitos carnívoros para se alegar contrário ao maltrato aos animais. Eu sou contra qualquer tipo de sofrimento - mesmo que façam parte de minha alimentação - quanto aos animais, os vegetais, e os seres humanos, que para mim não passam de animais à sua maneira...

Nenhum comentário:

Postar um comentário