segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Poxoxa


Olha só quem vem ali
Só podia ser a Poxoxa
Quando ela saltita, só ri
Faceira de calcinha roxa

A Poxoxa é tão poxoxa
Que dá vontade de socar
Quanto pesa em cada coxa?
É só a ela, pertguntar

Parece até um bujãozinho
Em forma, pêso, altura e gás
Quando passeia de vestidinho
Acha que os rapazes vêm atrás

A Poxoxa, quando dança
Fica tão engraçadinha
Balança bunda, balança pança
Tipo criança capetinha

Poxoxa Poxoxona
Ela pensa que é demais
A todos apaixona
A Poxoxa pode mais!

Seus seios enscandalosos
Chacoalham a cada passo
Parecem um tanto sebosos
Mas querem tanto um amasso

Quem mamaria na Poxoxa?
Será que só um filho seu?
Cada teta é uma trouxa
Que com o tempo se encheu

Poxoxa Poxoxola
Ela é tão desengonçada
Quando anda, a bola rola
Rola risos na calçada

Sem boca, a dita cuja
A Poxoxa tem bochecha
A bochecha sempre suja
De geleia de ameixa

Que bochechas ela tem
Para dar um beliscão
Poxoxas são, também
Suas perninhas de anão

Poxoxa Poxoxuda
De cabelo de xaxim
É fofona e bochechuda
Tem formato de pinguim

Cheirando a caramelo
A Poxoxa sai de casa
Lambuzada de marmelo
Ela sempre se atrasa

E vem vindo a Poxoxa
Saltitando que nem rã
Cantando à boca frouxa
Tendo a vida como afã 

Poxoxa Poxoxenta
Xexelenta tal gambá
Quando o clima, então, esquenta
Deveria se lavar

Toco de amarrar bode
Amarrar porco ou javali
Não se sabe como é que pode
A Poxoxa caber aqui

Só socando com um pilão
Para entrar no calhambeque
Melhor ter um furgão
Evitar salamaleque

Poxoxa Poxoxinha
Todos querem lhe apertar
Sem-vergonha, socadinha
Alguém vai te estourar

Nenhum comentário:

Postar um comentário