sexta-feira, 8 de junho de 2012

Imperador Maluco


Nunca pressiones o artista
Se não for a Arte o seu dever
Pois a Arte é o seu ser
E sem seu ser, o artista é nada...

Não sufoques o artista
Não o submetas ao que for
A Arte é um Senhor
Sedutor, amante
É um diabo e um deus
Que aprisiona e que liberta

O artista é de si mesmo
E é de todo o meio
A diferença dele para com outrem
É que nele cabe o mundo 
E também ninguém

Se tu acorrentares um artista
Mesmo que com grilhão no pé
Vai ser sua alma, ameaçada
E vai ser sua alma, endiabrada
E vai ser seu mundo, desperdiçado

Então, monstro surgirá
E consequências hão de se arcar

Ora, é só lembrar
Dos últimos balbucios de Nero
"Roma perde seu maior artista"
Por conta do capricho egoísta
Em torná-lo imperador

Portanto, tens o exemplo
Deixa o artista fazer Arte
Arte que tu não tens
Ou então
Arca com o preço (caríssimo)
E aguenta, e não reclama
Se deparares-te com um Imperador Maluco

Nenhum comentário:

Postar um comentário